Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Almas velhas

Slow living, tal como a vida deve ser, com base na vivência com um marinheiro, uma saudosa alma velha que mudou a minha.

26 de Março, 2018

Olhas para o espelho. O que vês?

Monica
Trouxe de volta o tema do armário cápsula e o seu minimalismo. Mas o que trouxe isso? Algumas pessoas já me perguntaram porquê ou como, mas a pergunta que me fizeram que me fez pensar mais foi feita com base na personalidade. Com base no que aprendes sobre ti, quando reparas e reformulas o teu guarda roupa, acabas por gostar desse teu eu? Acabas por mudar? Reconheces-te? 
 
Vou deixar essa questão a pairar enquanto vos falo de outras coisas.
 
Tive uma conversa comigo - que é sempre bom - e achei por bem, não só mudar algumas coisas pessoalmente, como alimentação e organização, mas decidi reeducar-me. 
Como assim? Andas mal educada?? Não...a sociedade anda e eu não quero seguir o mesmo caminho. E acho que preciso de fazer algumas coisas para me sentir bem e dar valor ao que acredito. Vou dar-vos alguns exemplos:
 
 

Tecnologias e afins

 

Decidimos cá em casa, não haver tecnologia à mesa. Não há telemovel nem outros gadgets distrativos (nem tv) enquanto comemos. É que nem passam a arcada da sala de jantar. Parece parvo? Quando parece silêncio demais, falamos. Ou aproveitamos o silêncio mesmo. E a comida. 
Abolimos as tecnologias da cama. A não ser quando alguém está doente, e como não temos tv no quarto, levamos um PC e vê-se algo na cama. Mas é algo raro. Ambos concordamos e achamos que era o melhor. Passamos mais tempo a dar valor a nós. 
No carro, não atendemos chamadas a conduzir, a não ser com phones. Arranjei uns com microfone e quando me esqueço de por, nem atendo. É uma emergência? Se não conseguir encostar sem empatar, quando chegar ao destino, logo atendo. 
 

Desperdício Zero

 

Já devem ter ouvido falar desta maravilha de aproveitar e reutilizar para evitar desperdícios. Seja do que for. 
Andamos mais conscientes e para além da reciclagem, que já fazemos aos anos, decidimos que quando comemos fora escolhemos restaurantes que tenham pratos e talheres a sério, não aceitamos palhinhas e se possível, não aceitamos copo de plástico. 
Usamos guardanapos de pano em casa. Substituimos as nossas garrafas por garrafas de metal e reutilizamos comida que dantes diziamos "o trabalho que dá, vai para o lixo".
 

Há mais pessoas no mundo

 

Moramos numa praceta sem saída. Conhecemo-nos todos e por casa existem 1 ou 2 carros. Não existem lugar marcados mas existe espaço para todos se estivermos bem "arrumados". Posso chegar à sexta feira à noite e não ter lugar e deixo o carro de qualquer maneira. Mas no sábado de manhã, a primeira coisa é ver se há espaço para arrumar o popó como deve ser. 
 
É avisar o vizinho que restos da poda das árvores não vão para o lixo normal. O senhor tem de ligar para a secção do ambiente e marcar com eles. Tem de dar o nome e nif e morada. Ajudamos a levar de volta os arvoredos para o quintal deles. Porra, reeducamos os nossos vizinhos, e vivemos todos melhor no nosso ciclo de casas.
 
Há um problema na luz da rua? Já ligou vizinho? Então já ligo. A árvore do senhor Manuel está no meu quintal. O homem tem quase 80 anos. Posso cortar quando me der jeito? Então está bem. Se entretanto quiser ajudar diga. 
 
E vivemos em sociedade. 
 

espelho-daily-echo

 

 
Não acham há pessoas que precisam de ser reeducadas? Eu acho. Também preciso em certas coisas e estou a tentar melhorar noutras. Se virem alguém a fazer algo que podia ser melhor, alertem! Vivemos todos aqui.
 
Voltando à questão que ficou a pairar... Com base, não só do que aprendes sobre ti quando olhas para o teu guarda roupa, mas quando olhas para as tuas atitudes, reconheces-te? Acabas por mudar? 
 
As boas ações para nós e para o mundo devia ser rotina. 
 
11 de Março, 2018

Chapters & Scenes: Indie e filosofias de vida

Monica

Neste capítulo, falamos de filosofias de vida e ao escolher um filme/série ou livro para ilustar este mês de março, surgiu-me logo sobre o que iria falar. Devo confessar que andei algum tempo bastante entusiamada com este tema para poder escrever sobre este filme. O escolhido é: Captain Fantastic.

 

chapters&scenes-captain-fantastic

 

 

Este filme apareceu numa altura de mudanças, na minha vida. Não conhecia, nem nunca tinha ouvido falar, até que numa conversa de café, aconselharam-me e fiquei perplexa como se encaixava no que estava a sentir.

Ben (Viggo Mortensen) tem seis filhos com quem vive longe da civilização, no meio da floresta, numa rígida rotina de aventuras. As crianças lutam, escalam, leem obras clássicas, debatem, caçam e praticam exercício, tendo a autossuficiência sempre como palavra de ordem. Certo dia um triste acontecimento leva a família a deixar o isolamento e o reencontro com parentes distantes traz à tona velhos conflitos.

Queria muitoooo soltar a minha veia de spoiler mas vou tentar conter-me em alguns detalhes. O que adorei sobre esta filosofia de vida que levam no filme:

 

O isolamento da civilização

 

Apesar das crianças terem sido criadas e educadas foram do ambiente citadino e civilizado, eles sabem as regras de boa educação (ensinados pelos pais) e tem conhecimento profundo de todos os temas, aprendidos através de livros de grandes autores, em diversas áreas.

 

A linguagem

 

O ensinamento deles permite-lhes que saibam o que quer dizer cada conceito (seja do que for, morte, palavrões, politica, ...) e que saibam aplicá-los. As "não palavras" (palavras que não expressam uma opinião definida como "não sei" ou "interessante") são proibidas e os miudos são motivados a expressar as suas opiniões, a argumentar e a respeitar a opinião dos outros.

 

Alimentação

 

Apesar do estilo de vida "selvagem" eles aprendem a caçar e a cultivar e a comer saudavelmente. Sabem distinguir todo os tipos de alimentos comestiveis da natureza.

Treino

 

Todo o treino deles, dá-lhes a capacidade de serem mais fortes e todas as situações que são sujeitos são para a própria sobrevivência.

 

 

chapters&scenes-captain-fantastic

 

Espero que tenhas gostado, se ainda não viste, espero que gostes e que me digas...que filme te marcou por ter uma filosofia de vida diferente??

Aproveita e vê as histórias que as outras meninas andam a contar.
Deixa ser | A outra Mafalda | Andreia Moita | Infinito mais um | Limited Edition | Meek Sheep | Às cavalitas do vento | Uma chávena de charme | Joan of July | It's ok